Como melhorar o mau cheiro nas partes íntimas? - Dita cuja

Como melhorar o mau cheiro nas partes íntimas?

Sua ppk tem cheiro de que? É normal ter cheiro nela? Ou significa que tem algo de errado? Vem com a Dita Cuja que hoje vamos desvendar esse super tabu da saúde íntima!

 

Somos ensinadas desde pequenas a acreditar que tudo relacionado à vagina é sujo. Esse histórico de repressão nos faz ter inúmeras inseguranças quanto a nossos corpos, principalmente quanto ao cheiro da vulva. Tenho certeza de que você já ouviu, pelo menos uma vez, que a vagina é suja, que cheira mal ou outras comparações descabidas.

Primeiramente, precisamos desconstruir em nossas mentes esse conceito infeliz que relaciona a região íntima à sujeira. Na verdade, a vagina tem até mesmo seu próprio sistema de autolimpeza, não é?

É natural que a ppk tenha seu próprio cheiro (e ela tem!). É um cheirinho característico, suave e nada forte quando está tudo bem lá embaixo.

Tendo isso em vista, como saber a diferença entre o cheiro natural e o anormal?

Bem, o mais essencial é que você se conheça e saiba identificar alterações na sua dita. Quando observamos nosso corpo, conseguimos perceber qualquer mudança de forma muito simples. Então, primeiro passo: observação!

Vale ressaltar que após um longo dia, é esperado que a região acumule esmegma, aquele “sebinho” branco, sabe? Ele nada mais é do que o acúmulo de suor, oleosidade natural e células mortas daquele dia. Quando ele aparece, traz consigo um cheirinho diferente e mais forte, mas nada anormal! Com uma boa higienização, ele vai embora. Assim como qualquer parte do corpo, a dita cuja também precisa de cuidados e higiene diários.

Entendi, Dita! Mas quero ter certeza em como diferenciar o cheiro natural dela com mau cheiro. Como faço?

É bem simples, na verdade. O cheiro fisiológico, como dissemos lá em cima, é suave, bem característico da região. Já o mau cheiro é bem forte, perceptível e geralmente vem indicando algum distúrbio na sua saúde íntima; pode até vir acompanhado de desconfortos como coceira ou ardências, no caso de uma doença ginecológica.

Quais as principais causas para o mau cheiro da região íntima?

Acredite, são muitas! Vamos falar sobre algumas delas:

  1. Doenças: nosso corpo é muito esperto em nos avisar quando há algo de errado. Uma das formas de aviso, sobretudo na região íntima, é o cheiro. Doenças como a vaginose bacteriana e a tricomoníase são exemplos de distúrbios que causam mau cheiro na ppk.
  2. Higiene íntima: quando não há remoção adequada das sujidades que se acumulam ao longo do dia, o mau cheiro é certo! Ao mesmo tempo, quando se realiza uma higiene muito agressiva, com sabonetes fortes e duchas internas, remove-se toda a camada de proteção natural da pele e é bem provável que ocorram alterações por lá, como mudanças no cheiro. Um exemplo disso se dá quando a proteção da região foi retirada pela fricção da água e sabonetes e micro-organismos patogênicos encontram a entrada livre para se proliferarem na região da ppk!
  3. Uso de produtos inadequados: desodorantes e perfumes íntimos, talcos, vaselina, lenços umedecidos são inimigos da sua saúde íntima! Você os utiliza para aplacar o mau cheiro e eles acabam por piorar a situação. Fuja desse tipo de produto, sobretudo aqueles que sequer são específicos para a saúde íntima.

Durante a menstruação, também pode haver uma alteração no cheiro fisiológico da sua dita, mas é normal! A presença do sangue provoca algumas mudanças no pH da região. Além disso, o uso de absorventes convencionais é o principal causador dessa alteração. Devido ao plástico, a circulação de ar naquela área fica bastante comprometida, e as substâncias químicas presentes nesse tipo de absorvente também participam para que o cheiro fique bastante forte. Por isso, opte por absorventes ecológicos, de algodão respirável, calcinhas menstruais ou coletores!

Para prevenir o mau cheiro nas partes íntimas, é bastante simples! Uma ppk cheirosa é, antes de tudo, uma ppk saudável. Para isso, o pH e a flora da região devem ser respeitados, além manter-se uma higiene íntima adequada. Uma dita equilibrada e higienizada não permite a proliferação de micro-organismos nem a formação de mau cheiro. Se quiser ler mais um pouquinho sobre como manter as partes íntimas mais cheirosas e saudáveis, clique aqui.

Aqui na Dita Cuja, somos do time do básico bem feito! Tudo o que sua vulva precisa é de uma higienização suave + hidratação regeneradora. Para isso, experimente nossa Dupla Perfeita.

A Espuma Natural de Higiene Íntima irá promover a limpeza ideal, com seu pH regulado naturalmente pelo vinagre de maçã, respeitando as características fisiológicas e textura suave, perfeita para regiões delicadas. Após esse passo, o Sérum Íntimo 12 em 1 irá proporcionar uma hidratação intensa, com mais 11 benefícios, como ação antioxidante e prevenção de foliculites!

Conheça nossa Dupla Perfeita e embarque nessa jornada de autocuidado com a Dita Cuja! <3

Leia também:

° Como deixar as partes íntimas mais cheirosas e saudáveis?

° Higiene íntima: saiba como fazer passo a passo!

° Sabonete de glicerina é bom para as partes íntimas?

Voltar para o blog